quinta-feira, 31 de maio de 2012

O Violoncelista de Sarajevo - Steven Galloway - Desafio Literário - Maio


Tema: Fatos Históricos
(Esse mês será destinado à leitura de romances cuja trama apresente acontecimentos que marcaram a história nacional ou mundial.)

Mês: Maio

Um pouco sobre mim:

Eu sou: Lia

Moro em: Portage - Michigan - EUA

Na net, você me encontra: no blog Quero Morar em uma Livraria .

Neste mês eu li:

Título: O Violoncelista de Sarajevo (The Cellist of Sarajevo)

Autor: Steven Galloway

Editora: Rocco

Número de páginas: 198

O livro é sobre: baseado em um fato real, um violoncelista que tocava em locais atingidos por bombas em Sarajevo, o livro narra a história de  três pessoas tentando sobreviver durante o cerco da cidade. 

Contexto historico (Wikipedia):

O cerco de Sarajevo foi o mais longo cerco da história da guerra moderna, realizado pelas forças sérvias da autoproclamada República Sérvia e do Exército Popular Iugoslavo, que durou de 5 de abril de 1992 a 29 de Fevereiro de 1996 durante a Guerra da Bósnia entre as mal equipadas forças de defesa da Bósnia e Herzegovina e o Exército Popular Iugoslavo e o da República Sérvia , situados nas colinas que rodeiam a cidade. 

Após a Bósnia e Herzegovina declarar sua independência da Iugoslávia, os sérvios, cujo objetivo estratégico era criar um novo Estado Sérvio, que incluiria parte do território da Bósnia e Herzegovina, cercam e bloqueiam Sarajevo.  As forças de defesa do governo bósnio estavam mal equipadas e incapazes de romper o cerco. Estima-se que mais de 12.000 pessoas foram mortas e 50.000 feridas durante o cerco; 85% das vítimas eram civis. Por causa dessas mortes e da  migração forçada, em 1995 a população da cidade caiu para 334.663 pessoas (64% da população antes da guerra).

 
Sinopse: "Mais uma bomba explode sobre Sarajevo, matando 22 pessoas que esperavam numa fila para comprar pão. Desta vez, no entanto, não reinará o silêncio. O violoncelista que observava a catástrofe da janela de seu apartamento resolve prestar uma homenagem aos mortos da guerra. Durante os 22 dias seguintes, ele se vestirá em trajes de gala, descerá as escadas de seu prédio e, no meio da cratera deixada pela bomba, tocará o Adágio de Albinoni.

  O violoncelista não sabe ao certo por quê, mas a música recupera as cores de uma cidade que, atualmente, se deteriora em tons de cinza. Sarajevo está sob o cerco dos homens que espreitam das colinas. As condições de vida fazem com que os moradores da cidade se deparem, a todo instante, com a precariedade da existência, que, em dias de paz, se mantém sempre tão velada. As narrativas da vida de Arrow, Kenan e Dragan, acompanhadas de perto neste sensível romance, são apenas um dramático recorte da vida de um povo sob cerco."

  Esse livro não explica os motivos da guerra, não descreve propriamente o conflito; mostra como é o cotidiano de pessoas comuns, como um trabalhador da padaria (Dragan), um pai de familia (Kenan) ou uma jovem (Arrow) que se torna a melhor atiradora do exército por não aguentar mais ver pessoas inocentes serem assassinadas.

Dragan tem que atravessar a cidade para chegar ao seu trabalho, mas por causa dos atiradores, essa é uma missão suicida. Não consegue mais se relacionar com as pessoas, pois acha que nada mais será como antes.

Kenan tem tambem uma missão: buscar água para sua família e para a vizinha mal agradecida, ja que toda água e energia da cidade foram cortados. Seu pensamento durante a guerra é que se tornou um covarde, por apenas desejar a sua sobrevivência e de sua família.

Arrow tem seu próprio código de honra: só mata quem ela escolhe. No decorrer da história, sofre um conflito interno por sentir que está se tornando igual ao seu inimigo.

Todos serão afetados pelo violoncelista de alguma maneira.

 
Eu escolhi este livro porque: troquei há tempos no Trocando Livros e não havia tido a oportunidade de lê-lo. Não me arrependi da escolha; o livro é curto mas excelente!

O que mais me chamou atenção na capa foi: a capa é maravilhosa! Uma foto real da bailarina Nina Brulic, de 18 anos, dançando nas ruínas de Sarajevo em 1993.

A leitura foi: muito boa; apesar de ter muitas descrições das ruas destruídas da cidade, não foi cansativa.

Trechos que mais gostei:

"Não é assim que deveríamos nos comportar? Não é assim que costumávamos ser? - Eu não sei - responde Dragan. - Não consigo me lembrar se éramos assim, ou se apenas pensamos que éramos. Parece impossível lembrar como as coisas eram."

"Ele sabe que se quiser ser uma das pessoas que reconstruirão a cidade, uma das pessoas que tem o direito até mesmo de falar sobre como Sarajevo deveria consertar a si mesma, então ele precisa sair e encarar os homens nas colinas. A cidade está cheia de gente fazendo a mesma coisa que ele, e todos encontram um meio para dar continuidade a vida. Eles não são covardes, e não são heróis." (Kenan)

"Será que ela pensa que é boa por matar homens maus? Será? Será que importa o motivo que a faz matá-los? Ela sabe que não so os mata porque eles estão matando seus companheiros cidadãos. Isto é apenas uma parte. Ela mata porque os odeia. O fato de que ela tem uma boa razão para odiá-los a absolve?" (Arrow)

"Porque a civilização não é uma coisa que você construa e esta pronta, você a tem para sempre. Ela precisa ser construída constantemente, recriada diariamente. Ela desaparece mais rapidamente do que ele jamais pensou ser possível. E se ele deseja viver, então deve fazer o que pode para evitar que o mundo em que quer viver se apague. Enquanto durar a guerra, a vida é uma medida provisória." (Dragan)

"Os homens nas colinas não tinham que ser assassinos. Os homens na cidade não tinham que se se rebaixar para ser como seus agressores. Ela não tinha que viver cheia de ódio. A uúsica exigia que se lembrasse disso, que conhecesse uma total certeza de que o mundo ainda possuía a capacidade para a bondade. As notas eram a prova disso." (Arrow)
A nota que dou para o livro: 5

(nota de 1 a 5, sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5- Adorei)

Curiosidades:

 O violoncelista real: Vedran Smailović

Vedran Smailović tocando nas ruínas da biblioteca em Sarajevo

Um vídeo mostrando o violoncelista vinte anos depois da guerra, neste site .





sexta-feira, 11 de maio de 2012

Jane Austen Puzzle


Mais uma achado relacionada a minha adorada Jane Austen: um quebra-cabeças de 500 peças!! Fiquei apaixonada quando vi em uma loja de descontos e custou menos do que estavam cobrando na Amazon. Minha filha adora montar quebra-cabeças desde pequena e esse foi um desafio e tanto para nós. Com ajuda de meu marido, levamos dois dias para terminá-lo (não o dia todo, né? rs). Na foto abaixo, ele montado:


Detalhes:

Mr. Darcy's Proposal

Trecho do livro Emma


Trecho do livro Persuasão


Trecho de Orgulho e Preconceito


Imagem da Jane Austen


"There's nothing like staying at home for the real comfort"
Jane Austen


Desenho central



Caixa em formato de livro


Interior da caixa


Caixa na estante, junto com livros relacionados  à  Jane Austen


Agora estou de olho nesses dois:

The Wizard of Oz
Alice in Wonderland


quinta-feira, 10 de maio de 2012

Coraline 10th Anniversary: Cool Things




Depois de um longo inverno, Cool Things está de volta!! Mesmo sem fazer o post, continuo vendo coisas muito, muito legais pela internet afora e resolvi fazer o post do retorno, homenageando o maravilhoso Neil Gaiman, pois o seu livro "Coraline" completa hoje 10 anos de lançamento. Com vocês, muita fofura com o tema "Coraline":



Coraline Bookmark Keep One Eye Open  - $ 1.99 + 4.99 frete


Coraline Bookmark Oh My Gosh - $ 1.85 + 4.99 frete
 Coraline Lunchbox "Pastel Flowers - $ 23.82


Coraline Bendy Doll in Rain Coat - $ 97.95

Coraline Bag Messenger bag Pastel Flowers - $ 30.48 

Coraline 3" Pvc Figure Set Of 3 - $ 60.77

 

Coraline Doorknob Hangers set of 3 - $ 9.93

Coraline Barrel Pen "Black Cat" - $ 2.95 + 3.94 frete



Coraline in Star Spangled Sweater - $58.99 + 6.99 frete

* produtos e preços do site Amazon


Neste site , há várias imagens celebrando o aniversário.


 
Domingo saiu uma ótima entrevista com o Neil Gaiman no suplemento do New York Times      Sunday Book Review   sobre seus hábitos literários.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Os Direitos do Leitor

Está rolando pela "blogosfera" um debate sobre preconceito literário; de um lado, os que acham que se deve LER acima de tudo, não importa que autor ou qual tipo de livro e do outro, a polêmica opinião que diz que quem lê Paulo Coelho e livros "ruins" nunca vai ler "alta" literatura. Resolvi colocar aqui então, os Direitos do Leitor, escritos por Daniel Pennac.

Os 10 Direitos do Leitor

1 - O direito de não ler.



2 - O direito de pular páginas.



3 - O direito de não terminar um livro.



4- O direito de reler.



5 - O direito de ler qualquer coisa.



6 - O direito ao “bovarismo”.*



7 - O direito de ler em qualquer lugar.



8- O direito de ler uma frase aqui e outra ali.



9 - O direito de ler em voz alta.



10 - O direito de calar.



* Bovarismo s. m. (fr. bovarysme; ing. bovarism). Tendência patológica para se idealizar, para se identificar com uma personagem que se admira ou que se inveja a qualquer título (pela sua fortuna, pela sua importância, pela sua posição social, etc.).

Os Direitos do Leitor - Daniel Pennac - retirados do livro "Como um Romance" - Rocco/L&PM Pocket

Imagens retiradas daqui .

Vídeo excelente da Ju sobre esse tema:


Blogs que postaram textos sobre o assunto:

http://nomundoeditorial.blogspot.com.br/2012/05/preconceito-literario-aqui-nao.html

http://livroseafins.com/porta-de-entrada-pra-literatura-por-mario-bortolotto/

A  minha opinião?
LEIA!
E ponto final.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Morre Maurice Sendak, autor de "Where the Wild Things Are"

“I refuse to lie to children… I refuse to cater to the bullshit of innocence.”

Maurice Sendak, considerado um dos mais importantes autores de literatura infantojuvenil do século 20, morreu aos 83 anos nesta terça-feira, em um hospital de Danbury, em Connecticut, nos EUA. Controverso e premiado, Sendak é autor de "Onde Vivem os Monstros", sua obra mais famosa, que foi adaptada para o cinema por Spike Jonze, em 2009. Entre os outros títulos importantes do escritor estão "Os Sete Monstrinhos", "In the Night Kitchen" e "Outside Over There". (Folha de SP)


“I have nothing now but praise for my life. I’m not unhappy. I cry a lot because I miss people. They die and I can’t stop them. They leave me and I love them more. … What I dread is the isolation. … There are so many beautiful things in the world which I will have to leave when I die, but I’m ready, I’m ready, I’m ready.”
Maurice Sendak
1928-2012


segunda-feira, 7 de maio de 2012

Estantes Criativas

Descobri recentemente um site muito interessante: Flavorwire . Nele encontramos notícias sobre arte, livros, fotografia, filmes, design, TV e muito mais. As notícias sempre estão em formato de listas.

Hoje vi uma lista bem interessante: 30 Gorgeous and Innovative Booksheves . Vou colocar umas fotos das estantes que mais gostei:

Para crianças:

Whale

Bear


Elephant (Fofa!)

Dream (Linda!)


Face (Divertida!)

Modo criativo de separar livros lidos dos não lidos:

“Target Books” shelf

Mais um:

Read-Unread

Molduras utilizadas como estantes:



Essa eu já  havia visto e adoro!

Read your Bookcase

Que tal colocar livros de culinária?



Muito criativa:

Tangram

Natureza:

Tree



Adorei:

Equilibrium bookcase

Mapa dos Estados Unidos:

US Shelf (Imagina uma do Brasil??)

Não são lindas? No site tem mais...e qual a sua preferida?