quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Jane Eyre - Charlotte Brontë - Desafio Literário Fevereiro - Livro Reserva


Tema: Nome Próprio - Livro Reserva

Mês: Fevereiro

Um pouco sobre mim:

Eu sou: Lia

Moro em: Portage - Michigan - EUA

Na net, você me encontra: no blog Quero Morar em uma Livraria

Neste mês eu li:

Título: Jane Eyre


Autor:
Charlotte Brontë

Editora: Francisco Alves

Número de páginas: 550

O livro é sobre:  Jane Eyre, narrando sua infância como menina órfã, morando com parentes, depois no colégio interno e sua vida como governanta em Thornfield Hall, onde se apaixona por  seu patrão.

Sinopse: "Jane Eyre é uma menina órfã que vive com sua tia, a sra. Reed, e seus primos, que sempre a maltratam. Até que, cansada do convívio forçado com a sobrinha de seu falecido esposo, a mulher envia Jane a um colégio para moças, onde ela cresce e se torna professora. Com o tempo, cresce nela a vontade de expandir seus horizontes. Ela põe um anúncio no jornal em busca de trabalho como governanta. O anúncio é respondido pela senhora Fairfax, e Jane parte do colégio para trabalhar em Thornfield Hall. Lá, ela conhece seu patrão, o sr. Rochester, um homem brusco e sombrio, por quem se apaixona. Mas um grande segredo do passado se interpõe entre eles." (Skoob)

Quer ler um romance, um bom romance? Esqueca "Crepúsculo" e coisas do gênero; Jane Eyre é "O" romance! Que livro maravilhoso...é sério: leiam Jane Eyre!! Não sei porque demorei tanto para lê-lo, sinceramente...li que Charlotte Brontë falava muito mal da minha amada Jane Austen*, mas eu a perdôo..rs..apenas porque escreveu um livro bom como esse. Eu já comentei por aqui que considero um livro excelente quando nos transporta para dentro da história e foi o que aconteceu comigo nesta leitura. Sofri com Jane criança, sendo maltratada pelos primos e pela tia, passando frio e fome no colégio interno, senti esperança quando ela finalmente consegue sair do colégio para trabalhar como governanta...pude caminhar com ela pelas paisagens úmidas e sombrias do interior da Inglaterra...(adoro quando aparecem as "charnecas" nesses livros...muito boa essa palavra..rs)

Não gostei de um detalhe apenas; achei que Jane tem uma auto-estima baixa demais, se acha feia, não tão inteligente como os outros, o tempo todo reclama de como é apenas uma pessoa comum! Faltou um pouquinho do bom humor de uma Lizzie Bennet...rs

(*Jane Eyre retrata a emancipação da mulher e de seu espírito, ideias contrárias, na cabeça de Charlotte, aos livros de Jane Austen onde, segundo Brontë, as mulheres não eram aptas a trabalhar, devendo casar-se para garantir a sua sobrevivência. Neste livro a autora prova, através de Jane Eyre,  que as mulheres eram perfeitamente capazes de trabalhar e de ter uma vida, independentemente de se casarem ou não.) Wikipedia



Eu escolhi este livro porque: gosto de livros neste estilo e é um clássico,  todo mundo deveria ler.


O que mais me chamou atenção na capa foi:
a capa escolhida para foto não é a do livro que  li; escolhi essa porque acho linda demais e tem tudo a ver com o clima sombrio da  história.

A leitura foi: muito gostosa; não é um livro cansativo e nem possui linguagem dificil. Muita gente foge de livros clássicos porque pensam que a leitura é complicada, mas esse realmente não é. Leiam os clássicos, meu povo!!

“[...] que não se pense que os clássicos devem ser lidos porque ‘servem’ para qualquer coisa. A única razão que se pode apresentar é que ler os clássicos é melhor do que não ler os clássicos.” (Italo Calvino - Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.)

Trechos que mais gostei:


 "...a inquietação estava em minha natureza, agitava-me ate a dor às vezes..."


"É inutil dizer que os seres humanos devem satisfazer-se com a tranquilidade; eles precisam de ação; e a criarão se não puderem encontrá-la."

A nota que dou para o livro: 5

(nota de 1 a 5, sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5- Adorei)


Curiosidades:


Graphic Novel - vou tentar ler para o Desafio, no mês de Graphic Novel.





Livro infantil: Little Miss Bronte Jane Eyre: A Series of Board Books for Brilliant Babies


Esse  é um livrinho muito fofo, para bebês; não conta a história propriamente; para ver o livro por dentro é só ir nesta pagina  da Amazon.

Blog : Leituras Brontëanas: http://leiturasbronteanas.wordpress.com/; um blog muito bom sobre as irmãs Brontë, em português.

Filmes: o livro foi adaptado várias vezes para o cinema e televisão:

1934


1944 - Orson Welles e Joan Fontaine, roteiro de Aldous Huxley


1971 - feito para televisão mas exibido em alguns cinemas europeus, com George C. Scott e Susannah York


1996 - William Hurt, Charlote Gainsbourg (direção de Franco Zefirelli)



1999 - esse eu tenho, mas ainda não assisti


2011 - mais recente, assisti logo após ler o livro


Trailler:


Minha opinião sobre esse filme: gostei da adaptação, achei  que foi fiel ao livro, mudando poucas coisas que não afetam a história. O modo de contar também foi diferente; o filme começa com alguns fatos do final do livro e vai sendo narrado por meio de flashbacks. Vi muitos elogios para a atriz que fez Jane, Mia Wasikowska (a Alice do filme do Tim Burton), mas eu pessoalmente achei a interpretação dela muito ruim. Michael Fassbender, como Mr. Rochester, cumpriu muito bem seu papel...e é um gato! O ator que fez St. John, Jaime Bell, é o menininho do filme "Billy Elliot".

Mini séries:

1983 - 11 episódios, Timothy Dalton -  BBC


2006 -5 episódios -  BBC



2007 -  4 episódios, BBC novamente


Sobre a autora:


Charlotte Brontë foi uma escritora e poeta inglesa, a mais velha das três irmãs Brontë que chegaram à idade adulta. Escreveu o seu romance mais conhecido, Jane Eyre com o pseudônimo Currer Bell. Charlotte escreveu mais tarde sobre a razão pela qual ela e suas irmãs  tinham escolhido não revelar os seus nomes:
"Não gostávamos da ideia de chamar a atenção, por isso escondemos os nossos nomes por detrás dos de Currer, Ellis e Acton Bell. A escolha ambígua foi ditada por uma espécie de escrúpulo criterioso segundo o qual assumimos nomes cristãos, claramente masculinos, já que que não gostamos de nos declarar mulheres, uma vez que naquela altura suspeitávamos que a nossa maneira de escrever e o nosso pensamento não eram aqueles que se podem considerar 'femininos'. Tínhamos a vaga impressão de que as escritoras são por vezes olhadas com preconceito e tínhamos reparado como os críticos por vezes as castigam com a arma da personalidade e as recompensam com lisonjas que, na verdade, não são elogios."

Fontes de pesquisa: Blog Leituras Brontëanas, Sites: IMDb, Amazon, Wikipedia.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Coraline - Neil Gaiman - Desafio Literário - Fevereiro: Nome Próprio





Tema: Nome Próprio

Mês: Fevereiro

Um pouco sobre mim:

Eu sou: Lia

Moro em: Portage - Michigan - EUA

Na net, você me encontra: no blog Quero Morar em uma Livraria

Neste mês eu li:

Título: Coraline

Autor: Neil Gaiman

Editora: Mass Paperback

Número de páginas: 195


O livro é sobre: uma criança muito curiosa e irriquieta que descobre um mundo paralelo intrigante e assustador.

Sinopse: "A história de Coraline é de provocar calafrios. A narrativa dá muitas voltas e percorre longas distâncias, criando um ‘outro’ mundo onde todos os aspectos de vida são pervertidos e desvirtuados para o macabro. Ao mesmo tempo sutil e cruel, o autor gosta de desafiar as imagens simples dos livros infantis tradicionais. No livro, a jovem Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração. Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários." (Skoob)

Eu escolhi este livro porque: Fazia muito tempo que queria lê-lo e ficava adiando. E também queria muito ler algo do Gaiman, ainda não havia lido nada, tenho lido muito sobre ele nos blogs. Depois de Coraline, acabei lendo "Coisas Frágeis", volumes 1 e 2,  de contos e virei fã!

O que mais me chamou atenção na capa foi: a capa toda é perfeita! Captou muito bem a essência do livro. As ilustrações, feitas por Dave McKean, no interior do livro são muito bonitas (e algumas bem assustadoras).



 

A leitura foi: Empolgante. Li em menos de duas horas, não conseguia parar...Só demorei mesmo para escrever a resenha, pois li o livro antes do dia primeiro de fevereiro...rs

Adorei "Coraline"; o livro conseguiu me encantar e assustar ao mesmo tempo! Não acho que esse seja um livro para crianças, talvez para adolescentes...a história realmente provoca calafrios. A menina Coraline é curiosa, irriquieta, do tipo que não sossega e mexe em tudo, principalmente no que não pode. No começo, ela me lembrou bastante a personagem Joana quando era criança, do livro "Perto do Coração Selvagem", escrito por Clarice Lispector.


Trechos que mais gostei:

"Porque - disse ela - quando você tem medo e faz mesmo assim, isso é coragem."

"É surpreendente o quanto do que somos depende da cama onde acordamos pela manhã, e é surpreendente o quanto isso é frágil."

"E, por fim, é sempre mais fácil ter medo de uma coisa que não se pode ver."

"Você realmente não entende, não é? - disse - Eu não quero tudo o que eu quiser. Ninguém quer. Não realmente. Que graça teria ter tudo o que se deseja? Em um piscar de olhos e sem o menor sentido. E daí?"

A nota que dou para o livro: 5

 (nota de 1 a 5, sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5- Adorei)

Curiosidades:

Em 2008 foi publicada uma graphic novel ilustrada por P.Craig Russel.





Já entrou para minha "Wish List"! Parece ser mais assustador do que o livro:








Em  2009, Caroline ganhou uma adaptação para o cinema. O filme foi feito em stop-motion e dirigido por Henry Selick. Chegou a faturar mais de 16 milhões de dolares apenas no fim-de-semana de estreia. Achei o filme menos assustador do que o livro, tanto que minha filha assistiu e gostou bastante. Mudaram um pouco a história; acrescentaram um menino (Wybie)  que não existe no livro e exacerbaram a falta de atenção dos pais em relação a Coraline, creio que para tornar mais atraente o outro mundo.

Trailler:


Poster:

"Cuidado com o que deseja..."

Sobre o autor: Neil Richard Gaiman  é um autor de romances e quadrinhos inglês. Outras obras: Sandman, Stardust, Deuses Americanos, The Graveyard Book.



Site do escritor: http://www.neilgaiman.com/

AVISO: O sorteio do moleskine, ecobag e bookmarks ainda está rolando, vou prolongá-lo mais essa semana...quem ainda não se inscreveu, clique aqui para saber como funciona.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Sorteio!!! (Encerrado)

Fevereiro é o mês do meu aniversário e  resolvi comemorar realizando o primeiro sorteio internacional do blog. Os prêmios serão os seguintes:


Moleskine Daily Diary Planner 2012 - Edição especial Peanuts

Eu sei que já estamos no meio de fevereiro, mas no Brasil o ano não começa só depois do Carnaval mesmo?? Então...ainda dá para começar uma nova agenda..rs..Deixa eu explicar melhor o caso desse Moleskine: eu queria uma agenda pequena para carregar dentro da bolsa e fui na Barnes procurá-la; ano passado comprei um bem fininho, de capa mole, que funcionou bem. Acho que demorei muito, pois não tinha nada de agenda mais. Acabei pedindo pela Amazon e não reparei na quantidade de páginas. Esse que recebi tem um dia por página, por isso é grosso. Achei pesado e não sabia o que fazer com ele até ter a ideia do sorteio. Se você não se incomoda em iniciar uma agenda nessa época do ano, participe do sorteio! E tem mais:


Green Bag Barnes & Noble Classic Books - The Great Gatsby

Gente, pode não parecer, mas a bolsa é verde, bem escuro, tipo verde militar. Pessoalmente, é mais bonita do que na foto. Não parece ser de um material muito resistente, é tipo aquelas eco bags de supermercado, mas a estampa é linda!

E por último, bookmarks. Não disse aqui ainda, mas estou fazendo bookmarks e vou sortear, não um, não dois, nem cinco, mas DEZ marcadores de livros! Podem ser esses da foto ou outros que ainda irei fazer.


Closes:




Tudo junto
O sorteio está valendo desde hoje, 10 de fevereiro, até o final do mês. Não vou colocar uma data muito certa porque acabo me atrasando mesmo..rs...quantos as "regras" para participar...não gosto de ficar pedindo milhões de coisa para as pessoas participarem de um simples sorteio; sinceramente, quando participava de sorteios em blogs e via aquele monte de exigências (siga o blog, siga o Twitter, siga o Facebook, siga o Twitter de sei lá quem mais, etc...) eu desistia no primeiro "Siga". Então vou colocar apenas uma "regra": siga o blog e divulgue o sorteio se quiser. Pode morar no Brasil, pode morar no exterior, pode morar em qualquer lugar que eu mando, só pode demorar um pouco para chegar, mas um dia chega! Ah, e preencham o formulário para abaixo para ficar mais fácil para mim. Podem deixar um comentário no post dizendo que estão participando também.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

84, Charing Cross Road - Helene Hanff


Edição que li

Edição e  título em português



Sinopse: "Correspondência entre a autora americana, em Nova York, e o gerente de uma loja de livros raros/usados na Inglaterra, em Londres, durante vários anos. Uma viagem sentimental indicada aos amantes de livros. Tudo começou com uma carta perguntando sobre livros de segunda mão, escrita por Helene Hanff em Nova York, e endereçada a uma livraria no número 84 da Charing Cross Road, em Londres. Como as sarcásticas e espirituosas cartas de Helene são respondidas pelo indigesto e criterioso Frank Doel da Charing Cross Road, 84, uma relação floresce, em meio ao aconchegante e charmoso mundo dos livros, dando espaço a uma amizade a distância, ao longo de duas décadas." (Skoob)

Esse livro foi mais uma ótima indicação da Ju, do O Batom de Clarice ; acho que ela falava dele em um vídeo sobre livros adaptados para o cinema. Achei muito interessante a história e fui procurá-lo na Library. O livro é  bem curtinho, não tem narração,  apenas as cartas transcritas. Helene é muito divertida, ri muito durante a leitura...Esse livro é bem semelhante ao "A Sociedade Literária e a Torta da Casca de Batata", um dos meus livros favoritos. A diferença é que essa história é real.

Quem ama livros vai se identificar muito com a escritora, que possui aquela ânsia para conseguir um livro, raro ou apenas algum muito desejado. Naquele tempo, logo após a Segunda Guerra Mundial, era muito difícil conseguir vários produtos, inclusive livros. Além da parte relacionada ao amor aos livros, fiquei muito emocionada com a disposição da autora em ajudar seus novos amigos ingleses. Como tudo faltava na Inglaterra, as pessoas usavam cupons racionados, para comprar comida e outros artigos. Helene, mesmo não tenho muito dinheiro por ser uma escritora no inicio de carreira, resolveu ajudá-los enviando produtos como carne, presunto, salsicha, ovos e até meia calça de nylon para as mulheres...é muito bonito ver como isso fez diferença na vida daquelas pessoas...

O livro foi adaptado para o cinema em 1987, com Anne Bancroff  no papel de Helene, Anthony Hopkins como Frank e Judi Dench como sua esposa. O filme foi muito fiel ao livro e vale a pena demais assisti-lo; as interpretações são fantásticas e não há como não se emocionar...

DVD original

DVD brasileiro

Trailler


Para variar, achei o título em português muito ruim...quem leu o livro, vai entender o porquê. Não posso falar porque acho que seria spoiler. Descobri no Skoob uma continuação do livro, chamado  "A Duqueza de Bloomsbury" (The Duchess of Bloomsbury - já peguei na library),  onde Helene fala de sua viagem  à Inglaterra. Quando ela conseguiu viajar, a livraria havia fechado...




Marks & Co - 84, Charing Cross Road - London


"I used to go to English movies just to look at the streets. I remember years ago a guy I knew told me that people going to England find exactly what they go looking for. I said I'd looking for the England of English Literature, and he nodded and said: 'It's there'".


UPDATE: Esqueci de contar que amanhã irei a mais uma booksale; estou contando os dias há dois meses! Books, books and more books!!!

Books to the ceiling,
Books to the sky,
My pile of books is a mile high.
How I love them! How I need them!
I’ll have a long beard by the time I read them.
- Arnold Lobel, autor de livros infantis

(Livros até o teto,
Livros até o céu,
Minha pilha de livros tem uma milha de altura.
Como eu os amo! Como eu preciso deles!
Eu terei uma longa barba quando eu terminar de lê-los.)

Vi essa poesia no blog da Tábata  e não resisti, acabei copiando, achei muito bonitinha.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Compras e presentes de dezembro e janeiro - Parte 1: Natal

Estou mais de um mês atrasada com esse post; eu iria escrevê-lo logo após o Natal, mas fiquei enrolando agora tenho muita coisa para colocar aqui. Primeiramente, os presentes de Natal...ganhei e dei livros de presente. Os que ganhei foram duas graphic novels dos romances "Orgulho e Preconceito" e "Emma", da Jane Austen. São lindos, lindos, lindos!! Não sei se aguento até o mês do Desafio para lê-los...

Orgulho e Preconceito





No fim do livro, tem mais desenhos que poderiam ser a capa:





Emma






Também tem uns desenhos de capas no final:







Ganhei "Clarice na Cabeceira - Romances" da minha querida amiga Ju, do blog O Batom de Clarice . Ela não gostou do livro mas eu acabei gostando...acho que serve para quem nunca leu Clarice e quer ter uma ideia sobre os romances que escreveu. Para quem leu todos, não vale a pena mesmo.


Essa mini Clarice linda não foi presente, mas foi a Ju que mandou também:




Agora, os livros que dei de presente; esse foi para minha filha e para meu marido:


Livro com mais de 600 tirinhas do Snoopy. Eles adoraram!





 Muito fofo, também adoro!

O próximo, foi para Luisa, minha filha, que está viciada em Harry Potter (peço desculpas pelas fotos tão escuras!):


Um poster book, com fotos de personagens, cenários, cenas marcantes, tudo relacionado aos filmes do Harry Potter.






Ainda tem bastante compras de livros, vou fazer outro post para não ficar muito cansativo...