quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Desafio Literario - Fevereiro: Sou Dona da minha Alma - Nadia Fusini (Livro 1)

"Virginia Woolf: da aventura da alma à essência da tragédia."
Tema: Biografia

Mes: Fevereiro

Um pouco sobre o mim

Eu sou a: Lia

Moro em: Portage - Michigan (EUA)

Na net, você me encontra: Quero Morar em uma Livraria .

Nesse mes eu li:

Titulo: Sou Dona da minha Alma

Autora: Nadia Fusini (Livro 1)

Editora: Bertrand Brasil

Numero de Paginas: 416
Quando vi a capa do livro, o que me chamou mais atencao foi: a linda foto de Virginia Woolf, de perfil. A capa ficou maravilhosa, a foto preto e branco com detalhes dourados deu um ar meio antigo...lindo!

Sinopse: "Esta não é apenas a biografia de Virginia Woolf, mas um erudito e envolvente relato que, como ressarcimento à inexistente autobiografia da autora, apresenta a invenção da escrita da vida como uma aventura da alma. A autora dá vida ao diário de Virginia Woolf, aos seus romances, às cartas e aos fragmentos de memórias, recriando, assim, todo o mundo ao redor dela: da Kensington natal, vitoriana e burguesa à vida nova no bairro boêmio de Bloomsbury; da batalha feminista ao pacifismo às posições revolucionárias sobre a literatura, a arte, a ética. Virginia Woolf foi uma mulher inconstante ao máximo: depressiva, apaixonada pela existência. Na busca eterna pelo conhecimento ativo da alma, utilizou a literatura como uma forma de catarse. A fim de se autoconhecer e decifrar, criou os personagens como seus duplos, seus sósias. No final, não aguentou a pressão de ser ela mesma, de viver como vivia, teve um colapso nervoso, encheu os bolsos de pedra e entrou num rio perto de sua casa. Há um drama psicológico, uma angústia de viver, e Fusini mostra que a autora não cabe em seu próprio corpo: Woolf transborda, as palavras nascem machucadas, cheias de dor e verdade."

Eu escolhi este livro porque: depois que vi o filme "As Horas" e li o livro que o inspirou, fiquei muito interessada na obra e na pessoa de Virgina Woolf. Ate hoje, so li "Orlando" mas quero muito ler todos os seus livros.

A leitura foi: maravilhosa. A autora encontrou um jeito muito diferente de escrever uma biografia; utilizando diarios e cartas de Virginia da a impressao de que eh ela quem esta escrevendo sua biobrafia.

A personagem que eu gostaria mais de ter convivido eh: a propria Virginia. Ela era muito intensa e teve uma vida muito sofrida...era bipolar (antigamente conhecida como psicose maniaco-depressiva) e hoje em dia, com o tratamento adequado, talvez nao tivesse tido o final infeliz que teve. Muito bonita eh a dedicacao de seu marido, Leonard Woolf, que cuidava dela nos momentos de crise e a ajudou a supera-las. Achei bem interessante tambem saber o quanto ela era insegura a respeito de seu talento; sempre sofria muito quando acabava de escrever um livro e demorava a acreditar que ele fosse bom.

A nota que dou para o livro: 5

( 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5- Adorei)

Trecho que gostei:

" (Virginia) Possui a si mesma escrevendo. E torna-se cada vez mais aquilo que eh, ou seja, uma verdadeira mulher. As verdadeiras mulheres, como se sabe, sao sempre um pouco loucas. Um pouco, nao totalmente. Exatamente como Virginia."

13 comentários:

  1. Tive conhecimento deste livro através do seu skoob e fiquei com curiosidade de ler. Tá na lista de pretendidos. Também só li Orlando e tenho Mr. Dalloway para ler aqui, fiquei interessada nele depois do filme "As horas" e porque dizem ser melhor que Orlando, o qual já achei profundo e intrigante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fran
    Tambem tenho Mrs. Dalloway aqui, mas acabo lendo outros ao inves de le-lo...parece ser muito bom mesmo! Bjs e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  3. Lia, querida, acompanho teu blog há um tempão (está na lista dos meus favoritos, acredita?) e fiquei feliz de verdade com a tua visita hoje, que luxo! Obrigada pelo carinho e parabéns pelo teu blog, é uma das preciosidades da web. E quando puder, apareça, eu estou sempre por aqui. Beijão!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Denise
    Fiquei muito feliz por saber disso...quem mundo pequeno esse dos blogs, ne? Rs...vou acompanhar seu blog, pode ter certeza! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Que interessante! Adoro as obras da Virginia e não tinha conhecimento dessa autobiografia, obrigada pela dica, vou ler tb.

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca li uma obra da V W, mas sempre tive muita curiosidade, mais uma vez o desejo despertou das profundesas depois de ler sua resenha.

    E que bela resenha, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Lia, estou muito interessada em Virginia Woolf. Ainda não li nada dela, uma falha que preciso corrigir. E o seu post só aumentou a minha ansiedade. Deste ano não pass. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Muito boa sua escolha, adoro Virginia Woolf!!!Seus livros nos mesmo muito angustiantes e sua biografia nos surpreende. Bjs

    ResponderExcluir
  9. A capa é mesmo fantástica, achei tão interessante como tu organizastes a resenha, parece um clube do livro :)
    Vou colocar este livro na lista de biografias que merecem ser lidas.
    estrelinhas coloridas...

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho vontade de ler algo da Virginia Woolf (que ela escreveu) faz tempo, não conhecia esse livro mas fiquei muito interessada também, vai para a lista.

    ResponderExcluir
  11. Lia, parece-me absorvente...ainda mais pelo drama psicológico que mencionaste. Ótima resenha! =D

    Beijocas

    ResponderExcluir
  12. Olá Lia, amei a frase do "trecho que gostei" e queria usá-lo, gostaria se saber se é da própria Nádia... Para poder colocar como referência numa epígrafe. obrigada!

    ResponderExcluir
  13. Olá Lia, adorei a frase do "trecho que gostei" e queria usá-la em um trabalho, gostaria de saber se é da própria Nádia, para poder colocar como referência em uma epígrafe, Obrigada!

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo