domingo, 23 de maio de 2010

Prezada Julieta: milhares de cartas enviadas à personagem

Muito interessante a reportagem que li no site do jornal O Estado de São Paulo, que reproduzo abaixo:

Funcionários de um clube em Verona respondem cartas enviadas do mundo todo para a Julieta de Shakespeare ( John Hooper, The Guardian )

"Para encontrar o local mais romântico na cidade natal de Romeu e Julieta, Verona, é preciso tomar uma rua de pista dupla que sai do centro pitoresco e depois descer uma ladeira até uma decrépita propriedade industrial. Depois do cemitério, perto de um desvio ferroviário, está um escritório cujo negócio são os segredos mais apaixonadamente guardados das pessoas, suas mais profundas esperanças e temores. A sede do Club di Giulietta (Clube de Julieta) é também a inspiração para um filme a ser lançado em breve. Letters To Juliet (Cartas a Julieta) conta a história ficcional de uma jovem jornalista americana que se une a este notável grupo de voluntários, respondendo a mensagens - enviadas de todo o globo para a heroína de Shakespeare - por amantes procurando conselho, ou como um pretexto para se aliviarem.

Cena do filme Letters to Juliet

 
O filme coloca os secretários de Julieta num escritório que dá para uma varanda da casa onde se alega que a heroína de Shakespeare viveu. Embora o clube tenha um posto avançado ali, o trabalho mesmo é feito por 15 voluntários não remunerados neste pequeno escritório de tijolo vermelho perto dos trilhos da ferrovia.


Sentadas em torno de uma mesa forrada de cartas manuscritas, três dos "secretários" reais de Julieta, Giovanna Tamassia, Elena Marchi e Gioia Ambrosi, contam histórias que são alternadamente tocantes e curiosas, e até provocadoras e dilacerantes.



Até onde se sabe, a primeira carta, endereçada simplesmente a "Julieta, Verona", chegou nos anos 1930, provavelmente em decorrência da versão da tragédia de Shakespeare no filme de George Cukor. A carta acabou chegando ao "túmulo de Julieta", outro local de duvidosa autenticidade, na cripta de um mosteiro encostado nos muros da cidade. O funcionário do local, um veterano que aprendera um pouco de inglês na Primeira Guerra Mundial, decidiu responder. E continuou respondendo à medida que novas cartas chegavam.

Após a 2ª Guerra, um poeta local assumiu secretamente o papel de secretário de Julieta, mas desistiu, aparentemente por embaraço, quando sua identidade foi descoberta. Por fim, nos anos 1980, o prefeito de Verona decidiu entregar a tarefa ao Club di Giulietta, um grupo formado para promover iniciativas associando sua cidade à peça de Shakespeare.


No começo de maio, então, forma-se um engarrafamento constante de pessoas embaixo da arcada, com visitantes entrando e saindo da suposta casa de uma personagem de ficção. Um informe diz aos visitantes que desde o século 12 a casa pertenceu a uma família chamada Capello, acrescentando, para não haver dúvidas, que "daí deriva o nome Capuleti, a casa nobre de Julieta". A casa de Julieta possui também uma caixa postal onde as cartas podem ser deixadas, e quatro terminais de computador montados em gabinetes metálicos que imitam antiguidades, nos quais os visitantes podem digitar uma mensagem para a garota que pendia "da maçã do rosto da noite como uma rica joia numa orelha de etíope". Surpreendentemente, talvez, os e-mails são menos de 10% das mensagens que chegam aos escritório dos secretários.

Das cartas, a imensa maioria é manuscrita com caneta e tinta. E é assim que elas são sempre respondidas. "O que as pessoas com frequência escrevem é: ´Você é a única que pode me compreender`", diz Giovanni Carabetta, o arquivista do clube.

O aspecto mais extraordinário, talvez, desse empenho todo é que os secretários fazem isso de graça. "Bem, o conselho nos dá o dinheiro para os selos", explica Giulio Tamassia. "Mas ele nem é suficiente (para cobrir a postagem). Agora mesmo, estou tendo uma disputa com o conselho. O que nós fazemos traz toda sorte de vantagens para Verona, e acho que já é hora de eles pararem de nos tratar assim. Estamos trabalhando por nada." Carabetta sorri. "Não por nada, Giulio... Pelo prazer de ler essas cartas maravilhosas."

E, quem sabe, em alguns casos, por outras razões mais pessoais. "Isso me ajudou a acreditar novamente nos sentimentos", diz Marchi. "Se um caso de amor é feliz, ele é feliz, Mas o que conta é ter um coração que esteja vivo, não é? Estar em contato com os próprios sentimentos, do jeito que forem as coisas. Não há nenhuma garantia no futuro." Um sentimento com o qual a Julieta verdadeira - ou melhor, ficcional - teria fervorosamente concordado. (Tradução de Celso M. Paciornik)"



Eu já vi o trailler do filme, parece ser uma graça (e ainda tem o Gael García Bernal...); para quem quiser ver:

14 comentários:

  1. Nossa, que interessante :O É tipo um CVV em cartas pra Julieta HAHA *-* É romântico tb.
    :*

    ResponderExcluir
  2. Ahhh, eu quero mto assistir a este filme!!! =0)

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post!!!
    Eu vi o trailler do filme e li algumas crítica sobre o filme...Parece ser aqueles filme que te encanta só pela história... To louca para assistir!!!
    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Que interessante saber, que num mundo onde encontra-se pessoas tão racionais que dizem não até aos contos de fadas infantis, não deixa de ser surpreendente as cartas para Julieta e apaixonante também, faz bem prá alma um pouco de romance e por incrível que pareça pro mundo também, sonhadora não né? Imagiiinaaa!! Bjo e bom domingo!!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    O filme parece ser uma belizinha. Eu quero assistir.
    BJs

    ResponderExcluir
  6. Eu vi o trailler do filme e adorei, é bem o tipo de filme que eu gosto! Vou adorar assisti-lo.
    Boa semana
    Simone

    ResponderExcluir
  7. Oi, Iris
    É, mais ou menos isso..rs

    Dani e Beli
    Tb quero muito assistir..

    Oi, Cris
    Tem toda razão..seja sonhadora sim, qual o problema? Bjs

    Oi, Hérida e Simone
    Tb vou adorar

    ResponderExcluir
  8. O filme parece ser muito lindo ♥ O trailer conta tudo até o final mas eu nem liguei rs

    ResponderExcluir
  9. Oi, Carol
    Conta, é? Nem assisti até o fim esse; vi o trailer em um DVD que assisti, não reparei se contava o fim...

    ResponderExcluir
  10. Que interessante! Já tinha ouvido falar desse filme, mas não sabia que tinha um fundo real. Quero assistir!

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Cíntia
    Legal, né? Eu tb quero...

    ResponderExcluir
  12. Quero mto ver esse filme. Vi o trailer no cinema e me apaixonei. A história parece ser encantadora.

    Bjjjs.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Dominique
    Parece ser uma graça mesmo...

    ResponderExcluir
  14. eu assisti umas 1o vzs,é lindo parece que estão contando nossa história,mas com final nada feliz

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo