terça-feira, 25 de maio de 2010

Múltipla Escolha - Lya Luft


Sinopse:

"A vida é um cenário com um palco e com muitas portas, e diversas maneiras de encarar esse jogo: como um trajeto, um naufrágio, um poço, uma montanha. Somos, em parte, resultado das nossas próprias decisões. Em Múltipla Escolha, Lya Luft pondera sobre alguns mitos enganosos da nossa cultura, que, embora criados por nós, dificultam nossa tarefa existencial.

Os homens desde sempre criaram mitos para explicar o que não poderiam entender: nascimento e morte; nossos impulsos mais sombrios; o desejo de eternidade. No entanto, Lya Luft mostra que muitos desses mitos fundadores se modificaram na nossa sociedade moderna e faz nesse ensaio uma profunda reflexão sobre o que ela chama de "nossos enganos", os mitos modernos criados para abafar a angústia e disfarçar a futilidade do nosso dia a dia.

Um exemplo disso é a suposta liberdade que alcançamos. Longe de uma sociedade livre, somos, nessa cultura impositiva tão cheia de obrigações, prisioneiros do que a autora chama de síndrome do "ter de". Da busca pela eterna juventude à ética na política, passando pelas transformações da família, Lya Luft mostra o quanto estamos enredados em práticas opressoras e que é importante assumir as rédeas de nossa vida e o caminho de nossa sociedade e cultura." (retirado na orelha do livro)

Adoro os livros de Lya Luft, só o penúltimo, O Silêncio dos Amantes, de contos, que não gostei muito. Esse, Múltipla Escolha, achei muito bom, assim como Perdas e Ganhos, que é o meu preferido. Gosto de sua sinceridade, de como ela tem coragem de escrever sobre assuntos muitas vezes espinhosos, e escreve com uma leveza ímpar...

É muito difícil resenhar um livro dela, pois fala muito de sentimentos, de pensamentos, ideias...este está dividido em partes: o índice é chamado de roteiro; os capítulos são denominados:

1 - Abrindo a cortina
2 - Um palco para os mitos (sobre velhice, juventude, medos, preconceitos)
3 - A palavra difícil (sobre comunicação entre pessoas, família, educar filhos)
4 - Múltipla escolha (sobre mundo moderno, tecnologia, drogas)
5 - Cena final

Gostei muito da parte que fala sobre a família, relacionamento entre pais e filhos e sobre educação de crianças, pelos pais e também professores. Eu sempre fico com um lápis ou caneta na mão para sublinhar alguma parte que gosto, mas nesse foi complicado, sublinhei quase o livro todo...rs..






Acima de tudo, é um livro sobre escolhas que fazemos na vida, como o título mesmo diz. Sobre não se acomodar e buscar uma vida melhor: "...quando alguém resolve não pagar mais o altíssimo tributo da acomodação, mas construir e viver sua história, está pela primeira vez para si mesmo dizendo sim."

11 comentários:

  1. Oi!!!

    Esse é um livro da Lya Luft que quero ler! Li a sinopse e adorei! Mas só que ainda não deu para comprá-lo...
    Adorei a frase final que vc escolheu...
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Ei lia,

    Adorei o trecho final, confesso que é um estilo que não tenho o costume de ler, mas gostei muito da resenha e do conteúdo da obra.

    bjo

    ResponderExcluir
  3. Ler Lya Luft, se tornou prá mim, algo necessário.
    Verdadeiramente, ela nos tira vendas dos olhos!

    meus poucos livros, são poucos, mas todos sublinhados, tbm...rs


    abraços!

    ResponderExcluir
  4. Oi Lia! Sabe, eu não gosto da Lya Luft...comprei um livro dela uma vez e detestei...pra mim ela soa óbvia demais...sei que isso é uma questão de gosto pessoal, mas não gosto do estilo dela e das coisas que ela diz...sei lá...talvez antipatia de vidas passadas...rsrs como se eu acreditasse nisso...rsrs...Uma que eu gosto é a Marta Medeiros, acho que tem mais a ver comigo e como me sinto...beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. www.cafecomglorinha.blogspot.com26 de maio de 2010 16:37

    Lia, eu bem copiei sua estante pra colocar meus livros...achei uma graça! Espero que não se importe! bJS.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Beli
    Leia, é muito bom!

    Oi, Nanda
    Obrigada...nem todo mundo gosta de ensaios.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Angela
    Sempre leio Lya Luft em algum momento de mudanças na minha vida e foi o caso deste tb. Gosto muito do que ela escreve.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Glorinha
    Gosto é assim mesmo..rs..não tem muita explicação. E se todo mundo gostasse do amarelo o que seria do vermelho, não é? Obrigada por deixar sua sincera opinião..bjs

    ResponderExcluir
  9. Que estante copiou, Glorinha? Ah, a estante do Skoob? Não tem problema não...fique à vontade...

    ResponderExcluir
  10. Sinceramente, eu não consigo riscar os meus livros, morro de peninha deles !

    bj.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Alana
    Mas não precisa ter pena, não machuca...rs..eu risco quase todos, só não risco os que não gosto muito para poder passar para frente..Bjs

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo