quinta-feira, 1 de abril de 2010

Calvin e Haroldo



Aqui em casa somos todos fãs da duplinha Calvin & Haroldo (arudo, como diz minha filha). Meu marido sempre gostou e tem quase todos os livros; aprendi a gostar com ele. Minha filha é apaixonada, apesar de ser meio nova, não entende algumas histórias mas em outras quase morre de rir...O Calvin é muito engraçado, mas se eu tivesse um filho como ele acho me matava..rs..

Achei muito legal essa reportagem no site da Livraria Saraiva:


"Já se passaram 15 anos desde o dia em que aquele maldito garotinho hiperativo de 6 anos e seu tigre de pelúcia deixaram de aparecer diariamente em 2.400 jornais do mundo. Ao menos não com novas histórias e aventuras. Calvin e Haroldo, criação da mente fértil de Bill Watterson, tornou-se rapidamente tirinha das mais importantes do final do século XX. Vendeu mais de 30 milhões de livros.

A magia de Watterson, ou melhor de Calvin e Haroldo, que no nome original em inglês homenageia o filósofo Thomas Hobbes, está no sarcasmo, nas tiradas filosóficas – ele é apenas um moleque espevitado, mas indaga as grandes questões do mundo e da existência com propriedade –, mas também na dificuldade que as crianças têm de compreender este mundo um tanto irreal e, claro, no desejo de não ir à escola, fazer as lições de matemática, comer aquela gosma, tomar banho, dormir cedo, sem falar no receio com as meninas...


Alguns exemplos?


“A vida fica bem mais fácil se você mantiver as expectativas de todo mundo baixas.”

“Não sou burro, sou um depósito de informações inúteis.”

“Não há nenhum problema tão terrível ao qual você não pode adicionar um pouco de culpa e fazer ele ficar pior.”

“Faça o que tem que fazer e deixe os outros discutirem se é certo ou não.”

“"A vida é cheia de surpresas, mas nunca quando você precisa de uma.”

"O problema das pessoas é que elas são apenas humanas.”

“Vivendo e não aprendendo... esses somos nós.”

“Nada como tornar o dia das pessoas surreal.”

“Eu sou um líder natural! Sou do tipo que comanda! O problema é que ninguém quer ir pra onde eu quero levar...”

“Eu já não sei mais do que eu quero! Eu gostava mais das coisas quando eu não as entendia!”

“Nada como a pressão do último minuto.”

“Ou alguém vomitou no forno ou mamãe andou cozinhando!”

“A matemática não é uma ciência, mas uma religião, pois os números se transformam como num milagre, e você simplesmente tem que aceitar.”

"Feito a imagem e semelhança de Deus, Sim Senhor..." – Calvin só de cuecas se olhando no espelho.


Como se vê, matemática e religião mexiam com a cuca do pequeno garoto. Além disso, os diálogos e monólogos impagáveis entre Calvin e Haroldo – o tigre ganha vida quando o pequeno não está na frente dos adultos ou de Susie, a menina do colégio que ele vive sacaneando – por vezes, em três ou quatro quadros, sintetizam sarcasmo e ironia. E uma tira em que Calvin liga para a biblioteca atrás de um livro:

– Biblioteca Municipal? Olá, vocês têm algum livro sobre bombas caseiras?
...

– É isso mesmo que eu disse. Preciso de um livro que liste os materiais e dê instruções passo pa passo para construir, preparar e detonar.
...

– Bom, e nas outras unidades? Alguma tem um livro assim?
...

– Droga, e as pessoas se perguntam por que as crianças não lêem.


Pouco afeito ao barulho criado em torno da sua tira, Watterson sempre foi recluso, ainda mais depois de encerrar a série, em 31 de dezembro de 1995, após 3.160 tirinhas.

Todos querem saber o por quê do fim. “Ao final de 10 anos, eu disse praticamente tudo o que eu tinha para dizer. [...] Sempre é melhor deixar a festa mais cedo. Se eu tivesse ido junto com a popularidade das tiras e me repetisse por mais cinco, 10 ou 20 anos, o povo que agora está de ‘luto’ para Calvin e Haroldo estaria me desejando a morte e amaldiçoando os jornais que exibiriam tirinhas antigas como a minha ao invés de mostrar novos e melhores talentos. E eu teria que concordar com eles.” Segundo ele, a tirinha só tem o público e o prestígio hoje por conta disso: “Acho que um das razões de Calvin e Haroldo ainda ter audiência é por não ter seguido com eles até se esgotarem. [...] Eu nunca lamentei ter parado quando parei”.

(Por Bruno Dorigatti - Saraiva Conteúdo)

7 comentários:

  1. Eu também sou apaixonada pelo Calvin e pelo Haroldo. Quando li seu post, não pude deixar de rir ds frases. É a cara do menina de cabelo espetado!

    Quem dera se pudéssemos ver o mundo com tanto pragmatismo mas também com tanto bom humor. Talvez até, quem sabe conseguiríamos com mais facilidade aprender a rir de nós mesmos e levarmo-nos menos à sério, não?

    Abraço pra ti e boa tarde!

    ResponderExcluir
  2. Boa Páscoa para você!!!!!!

    Que vc coma todo chocolate do mundo e não engorde 1 grama! :)

    Conforme prometido, publiquei a primeira parte da mega e polêmica entrevista....passa lá pra ver...a segunda parte fica pra segunda.

    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto tbm, tem em livros de português.
    Assim é bom aprender

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu amooooooo Calvin e Haroldo, tb ainda vou postar algo sobre eles. rs
    Seu blog é legal. Bjs! Lu

    ResponderExcluir
  5. Como Calvin & Haroldo não há igual mesmo! Muito bom!

    Bjo!

    Aline - escrevendoloucamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu adoreiii a reportagem. Mas nunca li nada do Calvin, acredita? rsrss!!!

    Adorei a piada da biblioteca. rsrs!!! Bem legal.

    Bjjs!!!

    ResponderExcluir
  7. Eu AMO AMO AMO Calvin&Hobbes. Tinha vários dos livros e inclusive tive um gato chamado Haroldo. Sempre que alguém lá em casa reclama de trabalho ou estudo soltamos o clássico "É bom porque constroe caráter" a la pai do Calvin.

    É TUDO de bom.

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo