terça-feira, 23 de março de 2010

A cultura dos sebos

Muito interessante a entrevista com o criador do portal Estante Virtual , André Garcia, que saiu na Revista Lingua Portuguesa.


O administrador André Garcia tinha 26 anos quando abandonou uma promissora carreira na área de inteligência de mercado em operadoras de celular, no Rio. Estava farto do mundo corporativo. Na dúvida do rumo a seguir, buscou a vida acadêmica. Mas, ao procurar livros para um mestrado, notou uma lacuna no mercado que mudaria sua trajetória.

Garcia não achava os títulos que queria em bibliotecas e livrarias, perdia-se nos sebos e na falta de oferta de usados na internet. "Eu ia a bibliotecas e livrarias, e não achava o que queria. Nos sebos, vi uma forma de busca elementar. Olhava as lombadas, umas com as letras subindo; outras, descendo; mesmo com paciência, não achava. Vi, então, que o sebo era mais um lugar para deixar o livro encontrar você do que encontrar o livro que de antemão se deseja. É lugar de garimpagem, não busca. Fui à internet e só achei uns seis sites de sebos. Todos caros. Aquilo me chamou a atenção. Pelo desperdício de um acervo inalcançável - o cliente não conseguia uma mera busca. Eu me perguntei porque só uma elite de sebos estava na rede."
Veio então o estalo. Em um ano, lançou o Estante Virtual, portal de compra de livros usados, que completa quatro anos com 1.670 sebos, com 22 milhões de obras reunidas.

Aos 31 anos, Garcia comanda um negócio que vende 5 mil livros diários, em 300 mil buscas (12 buscas por segundo em horário de pico). Para ele, os sebos devem ser valorizados como agentes de democratização da leitura. "Qualquer leitura não é leitura. Ela tem de estimular a imaginação e a reflexão."

Quando perguntado se o brasileiro não gosta de ler ou não compra livros por achar muito caro respondeu: "Os dois. Há muita gente que poderia gostar e não gosta, mas há ainda mais gente disponível à leitura se o livro fosse barato. Para quem não gosta de ler, há a razão educacional: a escola ensina a não gostar, usa uma metodologia que tem êxito inverso. Temos uma base pedagógica em que ler é obrigatório e a biblioteca é vista como lugar de castigo. Mas leitura é subjetividade, é ver o que agrada à sensibilidade e se ajusta à sua forma de ser, ao seu momento. A escola nunca me deu esse espaço e duvido que, salvo exceção, garanta isso a muito aluno. Para os que driblam a escola e aprendem a gostar de ler, há um preço alto a ser encarado. Se você considerar só a lista dos dez mais vendidos, a média é de R$ 43 o exemplar. Lê esses livros quem tem mais recurso."

Para ler a entrevista inteira, é só clicar aqui .

Já comprei alguns livros pelo site e procurando bem, dá para achar bons livros, baratos e bem conservados, às vezes até novos.

11 comentários:

  1. Tambpem adoro sebos, me perco dentro deles. Já conheo o site, mas nunca comprei nada por lá, pq não trabalho com cartão de crédito, seria até perigoso se trabalhasse, rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Ei, Lia! Belo texto, acredito que os sebos e principalmente o Estante Virtual é um grande achado. Já comprei livros pelo site, falando tá sabendo que nos dias 23 a 26 a Estante Virtual vai se materializar em algumas universidades..

    É uma ótima oportunidade para ler, conhecer novos livros e fazer compras com preços acessíveis....Conheci o Estante quando estava na faculdade, e até hoje não deixo de sempre dar uma passada por lá.

    Belo texto.
    Bjs,
    Alê Adão

    ResponderExcluir
  3. Nossa !
    Amei esse post. Só mostra que a net nos oferece oportunidades e só é preciso criatividade para fazer dar certo.
    Beijos
    Luka.

    ResponderExcluir
  4. Adorooo o Estante Virtual e adorei ver o 'Dono' dessa idéia...
    Estante Virtual é uma forma revolucionária de se comprar livros!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Lia, obrigada pelo carinho e parabéns pela filhota linda! Não conhecia o Estante virtual, vou dar uma olhada, pois adoooroo um sebo, que interessante a idéia do André...vou até lá conferir!! Bjo!

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post! Eu sou fã do EV, compro direto por lá... :)

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nathy
    Não é necessário pagar somente com cartão; todas as vezes que comprei paguei com depósito bancário.

    Oi, Alê
    Eu vi que eles estão fazendo um evento itinerante, gostaria muito de participar.

    oi, Luka e Mirelli
    Ideia realmente inovadora, né?

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cris
    De nada e obrigada pelo elogio...filhos são o nosso bem mais precioso..bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi, Fernanda
    Obrigada, é bem legal esse site mesmo

    ResponderExcluir
  10. Caramba, que bacana saber como o Estante Virtual foi criado!!!Foi uma idéia genial!!!Na minha singela opinião, se os livros fossem mais baratos, com certeza as pessoas leriam muito mais!!

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo