quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Desafio Literário - Janeiro

O tema de janeiro do Desafio Literário é romance de banca. Nunca tive o costume de ler esse tipo de livro; como vi nas regras que também estavam incluídos pockets books, como da Editora L&PM, resolvi ler alguns que já tinha em casa. O escolhido foi "As Virgens Suicidas" e o reserva, que já estou lendo, "Um Bonde chamado Desejo."





Sinopse: As virgens suicidas é o primeiro romance de Jeffrey Eugenides, autor que foi saudado como uma das grandes vozes da literatura jovem norte-americana. O livro conta uma história cruelmente divertida, mas nem por isso triste: no período de um ano, cinco jovens irmãs cometem suicídio, o que marca para sempre a vida de um grupo de meninos vizinhos Estes meninos, obcecados pelas mortes, chegam  à meia-idade com um museu de evidências, que vão de diários a roupas das garotas. Mas, mesmo depois de vinte anos, estes homens ainda encontram dificuldades para compreender aquelas almas femininas. Apresentando uma espécie de tragédia grega passada num subúrbio americano dos anos 70, Jeffrey Eugenides mistura horror, mistério e humor para retratar a perda da inocência.

O livro começa com a tentativa de suicídio frustrada da mais jovem das irmãs Lisbon, Cecilia, de 13 anos, que tenta se matar cortando os pulsos na banheira. Muito interessante a resposta de Cecilia ao psiquiatra que pergunta o porquê da tentativa de suicídio: " O senhor, obviamente, nunca foi uma garota de 13 anos." Este ato, aparentemente inexplicável, muda tudo. Os pais são extremanente puritanos e tradicionais; aconselhados por um psiquiatra,  decidem proporcionar mais liberdade às filhas, dando uma festa e convidando os garotos do bairro. Nesta festa, Cecilia tenta o suicidio novamente e desta vez, com sucesso.

A partir daí, todos tentam entender o que levou Cecilia ao suicidio; os meninos passam a vigiar a casa dos Lisbon, registrando cada passo das irmãs restantes. As meninas se tornam cada dia mais reclusas, nem à escola vão mais.

Uma frase da avó grega de um dos meninos resume bem o espírito do livro: "Nunca consegui entender na América é por que todo mundo finge ser feliz o tempo inteiro. " O que acontece é que ninguém fala sobre o que aconteceu (o suícídio de Cecilia): nem os pais com as filhas, nem os professores com alunos na escola, nem os vizinhos. Talvez o diálogo possa ter evitado o final trágico.

Gostei muito desse livro, apesar do tema pesado, não é um livro triste. Em 1999, o romance foi adaptado com grande sucesso para o cinema por Sofia Coppola, em seu elogiado longa de estréia. Muito lindo o filme, delicado como o livro. A trilha sonora, do duo francês Air, é maravilhosa.
Trailler do filme:





Sobre o autor:



Jeffrey Eugenides nasceu em Detroit, nos EUA, em 1960. O seu primeiro romance, "As virgens suicidas", foi publicado em 1993 com grande sucesso, tendo sido traduzido para 15 idiomas. Com o segundo livro, "Middlesex", Eugenides ganhou o Pulitzer e o Circle Award em 2003, além de ter sido nomeado para o National Book Award e o Lambda Literary Award. Os seus contos já ocuparam as páginas de publicações como The New Yorker, The Paris Review,The Yale Review, Best American Short Stories e Granta's Best of Young American Novelists, entre outras.



Video com uma entrevista com Jeffrey sobre o relançamento do livro "As Virgens Suicidas"


As Virgens Suicidas - The Virgin Suicides
Autor - Jeffrey Eugenides
Ano - 1994
Tradução - Marina Colasanti
Páginas - 206
Editora - L&PM

27 comentários:

  1. Oi Lia,
    interessante o tema do livro e o seu jeito de 'fugir' aos adorados e malfadados livrinhos de banca. Parece ser uma história bem legal. Engraçado, quando eu li que podia ser pocket eu fui ver o que eu tinha em casa, mas todos os livros nessse estilo aqui de casa já haviam sido lidos. Daí "morri' nos de banca, mesmo. Mas até que gostei da experiência.

    ResponderExcluir
  2. Ei Lia,
    Que interessante o livro que você escolheu, bem diferente dos melosos de banca que eu também não gosto muito.
    Eu estou lendo e sofrendo um pouco com Madame Bovary pro desafio, não que seja ruim mais é muito lento e detalhista e a leitura não está andando.
    bjoo

    ResponderExcluir
  3. Legal, gostei da sua escolha.... E da historia tbm...
    Meus amigos falam que amam o filme, mas nunca cheguei a olhar, ate tinha uma banda com esse nome hueheu..
    VOu precurar lê-lo...

    ResponderExcluir
  4. Oi Lia, feliz 2010!
    Estamos nós aqui de novo, e você já está com tudo neste comecinho de janeiro, terminou sua primeira leitura. Eu vou mais devagar, mas espero me recuperar até o final deste mês. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lia
    Esse livro parece-me ser único. Gostei do que você relatou e vou listá-lo em minhas oportunidades de leitura. Sabia do filme mas, não do livro. Interessante essa parte da aparência de felicidade com que nos vestimos, né? O mundo ocidental é assim...È um assunto que rende debates.

    Obrigada por participar do desafio e nos brindar com essa excelente resenha.

    ResponderExcluir
  6. Achei interessante, vai pra minha lista de "Ler". Obrigada pela resenha!

    Bjo.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Lia!

    É bom ter a oportunidade de conhecer novos pontos de vista... Esse desafio está sendo ótimo!

    Sua resenha foi bastante competente e informativa. Eu já assisti ao filme. Achei interessante, ainda que não seja o meu tipo preferido.

    Até o próximo desafio.

    Bjo!

    ResponderExcluir
  8. Oi Lia,
    Adorei sua resenha, parece ser um bom livro.
    Vou anotar sua dica.
    Bj.

    ResponderExcluir
  9. Menina.... adorei sua resenha, sério mesmo. Eu não conhecia o livro, e apesar do tema pesado, eu gosto. E qdo o autor é bom, ai que a leitura flui facilmente.

    Anotei sua dica, bjs.

    ResponderExcluir
  10. Esse livro parece ser bem forte... Não sei se faz o meu estilo, mas valeu a dica! :)

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Meninas
    Obrigada pelos elogios...o livro é bom mesmo e não é forte, apesar do tema pesado, é um livro bem leve, vale a pena.
    bjs a todas

    ResponderExcluir
  12. Minha filha de 17 anos acabou de ler esse livro que, diferente de muitos romances de banca, é escrito por um escritor conceituado pelo o que entendi, não é? Ela gostou muito. O título é pesado, hein?! E a história também não é leve.

    ResponderExcluir
  13. Oie!! já vi o filme e gostei d+...o livro parece ser bom tb...otima escolha..bjs

    ResponderExcluir
  14. Gostei da resenha, Lia!

    Já assisti ao filme, e gostei muito; agora fiquei com vontade de ler o livro, já vai para minha listinha. Ainda mais que eu adoro ler livros que viraram filmes (e vice-versa).

    Parabéns pelo artigo bem completo e organizado, vou ficar de olho em suas resenhas!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oba! Livro!
    ^^

    Vim agradecer por topar o desafio de 50 livros para 2010! Pelo visto és uma leitora complusiva, será tranquilo!

    Ah! E Parabéns pelo sorteio (último post)


    Beijinhos e Boa Sorte

    ResponderExcluir
  16. Oi Lia, vou mostrar sua resenha para minha filha. Quando disse que era pesado me referi a própria temática do suicídio. Mas como você, minha filha gostou do final e achou o livro muito bonito. Apenas no começo ela ficou um pouco impactada com o fato de três irmãs terem se suicidado (ela me dizia: mãe, já pensou como ficaram os pais das meninas?).

    ResponderExcluir
  17. ola Lia, adorei o tema do livro, fiquei com muita vontade de ler, quem sabe um dia eu nao tope com ele por ai. Bem sua resenha ficou show, Parabéns!!!! Seu blog é muito triii.....bjus elis!!!!!!

    ResponderExcluir
  18. Olha...ja tinha ouvindo falar do filme também mas não me lembrava que tinha livro. Não é triste? Gente... sempre achei que fosse tristissimo =[ hehe
    Até Fevereiro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Ola Lia,

    Admiro a coragem do autor em abordar um tema pesado e "intocado" em nossa sociedade.
    A sua opção de leitura me chamou a atenção por fugir dos livros de banca tidos como "melosos".
    Fiquei interessda na história. Não conhecia a obra em questão. Legal saber que foi adaptada para o cinema. Mas, lerei o filme primeiro. Nada substitui a narrativa do autor. Depois verei o filme. Valeu pela dica.
    E até o próximo mês.
    Abs,

    ResponderExcluir
  20. Adorei, vou procurar o filme para assistir!!!!

    ResponderExcluir
  21. Lia
    Nossa!! que post espetacular e muito bem elaborado com os videos. Parabens!!! E vc tem razao - escolher um titulo da L&PM - acho que eu teria gostado mais. Eu nao conhecia o autor, mas ja' tinha lido alguma coisa sobre o filme. Ate' fevereiro, beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi, Lia!

    Esse livro parece muito bom, adorei a resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  23. Eu vi o filme, senti calafrios, achei muito pesado e "down". Não é um livro que lerei...ehehehe
    mas parabéns pela iniciativa, adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
  24. Lia, acabei de descobrir seu blog e adorei sua resenha, tbm estou participando do desafio literario e estou visitando os blogs participantes.

    Devo confessar que não gostei muito da proposta desse livro, mas gostei muito do trailer que você colocou junto do filme, se eu tiver uma oportunidade de encontrar esse livro com certeza irei lê-lo e vou procurar esse filme.

    Beijos

    http://asmeninasqueleemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. Lia, o livro que tu escolhestes é muito bom, eu adorei também. É singelo e delicado, apesar da temática ser tão pesada! Parabéns pela ótima resenha!
    estrelinhas coloridas...

    ResponderExcluir
  26. Oiê, Lia.
    Não li o livro, mas me lembro de que quando assisti o filme, fiquei apaixonada. Acho que esse vou ter que ler esse livro. rs.
    Ótima resenha! Parabéns :)

    Bjinhos, Rê.

    ResponderExcluir
  27. Amei a tua resenha!

    Amei a tua escolha, acima de tudo. Tambem fuji dos romances de banca e passei para os romances comprados em banca :)

    Fiquei morrendo de vontade de ler, o filme eu já vi e amei demais.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo