quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Fernando Pessoa



Estou estudando Fernando Pessoa na faculdade, um poeta que sempre gostei e agora gosto ainda mais.
É considerado por muitos como o maior  poeta português. Nasceu em Lisboa, mas após o falicimento do pai mudou-se para a África do Sul onde passou a infância e parte da adolescência. Regressou a Portugal em 1905, fixando-se em Lisboa, onde iniciou uma intensa atividade literária. Seu primeiro livro publicado foi "Mensagem", em 1934. Faleceu em 1935, com  47 anos. A maior parte de suas obras foi publicada após sua morte.
A produção literária de Fernando Pessoa é riquíssima e redimensionou a cultura portuguesa. Em sua poesia experimental, criou diversas "personalidades literárias", os heterônimos, cada um com seu estilo e personalidade, como Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Bernardo Soares, Alexandre Search, etc. Também assina poesias com seu próprio nome, Fernando Pessoa "ele mesmo" - poesia ortônima.
Alguns trechos de poesias que gosto:

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente" (Autopsicografia - Fernando Pessoa)

"Valeu a pena? Tudo vale a pena
se a alma não é pequena." (Mar português - Alberto Caeiro)

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo." (Tabacaria - Álvaro de Campos)

Legal essa estátua em um café em Lisboa:



2 comentários:

  1. ele é perfeito!! Tem uma citação dele no meu blog que eu não tiro de lá nunquinha! Procure para baixar e, pdf o meu livro favorito, "Livro do desasocego" é perfeeeeitooo!!! Eu até imprimi ele!!

    =*

    ResponderExcluir
  2. Fernado Pessoa é o cara. Sempre quis ser um naquinho do que ele é.

    Ah, obrigada por participar do Desafio Literário. Vou enviar por email o link da comunidade.

    Beijos
    Vivi

    ResponderExcluir

Adoro ler comentários...na medida do possível, responderei aqui mesmo